Relva da Mó e Roda Fundeira | Herdade de Alvares | Alvares | Góis | Pedrogão Grande | Lousã
Pedrogão Grande



É sede de município do distrito de Leiria desde 1898, vila portuguesa da região Centro e sub-região de Pinhal Interior Norte. Tem 128,75 Km2 e 3915 habitantes (Censos 2011) que se distribuem por três freguesias. Situa-se no extremo noroeste do distrito, muito próximo do centro geográfico de Portugal. O seu primeiro foral data de 1206, tendo sido renovado com o Foral Manuelino em 1413.

A geografia escarpada de Pedrogão Grande é marcada pelo granito e pelo xisto, entrecortados por pinheiros, eucaliptos, acácias, oliveiras e já poucos sobreiros e castanheiros. Rico em cursos de água - rios Zêzere e Unhais e ribeiras de Pêra e de Mega ? conta com duas grandes barragens, a do Cabril e a da Bouça, reconhecidas zonas piscícolas de espécies como a achigã, o barbo e a boga. Nas suas margens podem encontrar-se, entre outras, a salamadra-lusitânica ou a rã-ibérica, espécies vulneráveis à extinção na natureza na Península Ibérica, e por isso consideradas tesouros do concelho. Também facilmente observável é a lontra ou o javali, o guarda-rios, o melro-d?água ou a garça-real.

A bonita vila conserva a traça antiga das casas fidalgas provincianas, tendo muito orgulho no central Jardim da Devesa, ou na Ponte Filipina do Cabril, sendo rica em Igrejas, Capelas e Santuários. As albufeiras das barragens são propícias à prática de desportos náuticos e crê-se que tenham contribuído para a amenização do clima. A boa rede de acessos viários permite a continuidade do desenvolvimento desta região, que aposta no sector secundário. O artesanato é marcado por cortiça, madeira e estanho, rendas, bordados ou tecelagem.